NFCe em SC

Os varejistas de Santa Catarina estavam na expectativa para saber como e quando poderiam começar a emitir a NFC-e (Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica) no estado. Como nunca antes tinha sido possível, a emissão 100% eletrônica de notas fiscais agora poderia ser acompanhada em tempo real pela SEFAZ.

Em 2013 foi publicada a legislação sobre a emissão da NFC-e. E a partir daí os estabelecimentos teriam alguns anos para se adequarem ao novo modelo. O Estado de Santa Catarina foi o último do Brasil a aderir ao processo, com muitos benefícios para os varejistas.

A GDOOR Sistemas acompanhou com atenção e integrou a emissão da NFC-e em suas soluções fiscais. Preparamos este artigo para mostrar a você os benefícios que a emissão da NFC-e em SC trará para o varejo da região.

Alguns benefícios para quem emite NFC-e

Um processo fiscal digital como esse acompanha o progresso constante da tecnologia do varejo em Santa Catarina. É importante ressaltar que a emissão da NFC-e é um processo temporário. A implementação definitiva no estado de SC ainda está por vir.

Quais são alguns dos benefícios que os varejistas terão por emitirem este documento fiscal?

1. A NFC-e é um documento 100% eletrônico

Isso quer dizer que todo o processo de comunicação entre o varejo e a SEFAZ ocorre on-line.

2. A NFC-e dispensa o uso da impressora de cupom fiscal

Ela permite o uso de impressoras térmicas pequenas, o que reduz consideravelmente o investimento em impressoras fiscais, mais caras e com um custo de manutenção maior.

3. A NFC-e pode ser enviada por e-mail ao cliente.

Imagine como isso é prático. Um processo de comunicação tão dinâmico como esse entre varejo e cliente torna as transações mais seguras e transparentes.

4. Envio on-line da NFC-e diretamente para a SEFAZ

Ao passo que a emissão da NFC-e vai se consolidando em SC, aos poucos vão ficando para trás o armazenamento de papel, a aquisição de equipamentos, lacres, revalidação, cessação e outros entraves para a gestão suave do varejo junto à SEFAZ.

5. NFC-e disponibilizada em tempo real para a SEFAZ

A facilidade com que o processo ocorre poupa o tempo e a energia do varejista, que antes precisava conferir se os dados enviados estavam corretos.

6. A NFC-e dispensa o envio do Bloco X

Anteriormente, segmentos como bares, restaurantes e mercados eram obrigados a enviar para a SEFAZ o Bloco X. Quem aderiu à emissão da NFC-e não precisa mais se preocupar com isso.

A GDOOR Sistemas saiu na frente com a emissão da NFC-e em SC

Muitos achavam que não seria possível emitir a NFC-e no Estado de Santa Catarina. Mas ficamos muito felizes em anunciar que a GDOOR Sistemas foi a primeira software house a possibilitar isso na região. 

Veja logo abaixo o vídeo publicado em nosso canal no Youtube, onde o Joel Souza, Diretor Executivo da GDOOR Sistemas menciona a homologação da empresa para permitir a emissão da NFC-e em SC:

Conseguimos também registrar o momento em que uma de nossas revendas emitiu a primeira NFC-e usando uma das nossas soluções. Veja no vídeo abaixo:

Como emitir a NFC-e em SC

A GDOOR Sistemas sempre esteve atenta ao desenvolvimento da legislação da NFC-e com o passar dos anos desde quando ela foi anunciada.

Para que você libere a emissão da NFC-e em uma das soluções GDOOR, você precisa informar ao seu setor de Contabilidade a respeito do desejo que tem de proceder desta forma. Não se esqueça de que, para emitir a NFC-e, você precisará ter o Certificado Digital (Assinatura Digital) A1 ou o A3. Após isso essa funcionalidade será liberada para o seu uso.

NFCe em SC CTA

Desejamos que a implementação da NFC-e no Estado de Santa Catarina traga novas e empolgantes oportunidades de negócios para o varejo da região. E que o trabalho realizado durante esse momento de espera tenha feito com que a tecnologia GDOOR se torne cada vez mais avançada!