Gestão empresarial

Gestão empresarial: entenda como elaborar um plano de negócios para evitar surpresas e fazer o seu negócio dar certo.

Para quem não entende o que é um plano de negócios ou sabe o que significa, mas na hora de colocá-lo em prática encontra uma série de dificuldades, este conteúdo vai esclarecer muitas questões. Inclusive, você que pretende abrir um negócio ou já trabalha com gestão empresarial há algum tempo, não pode deixar de ler.

Um plano de negócios evita, por exemplo, que um empreendedor, após ter tudo pronto, tenha que aguardar por três ou quatro meses pagando aluguel sem entrar nenhum centavo no caixa. Ou ainda, que ele programe uma mudança na estrutura da loja, e o empréstimo não venha no prazo estipulado.

Por outro lado, um plano de negócio bem elaborado irá orientá-lo na busca de informações detalhadas sobre o mercado, seu ramo de atuação, os produtos e serviços, clientes, concorrentes, fornecedores e, especialmente, sobre os pontos fortes e fracos do negócio.

Quer saber mais? Continue lendo!

Gestão empresarial: comece o seu plano de negócios pela análise do mercado

O primeiro passo é analisar o mercado, antes de sair colocando uma ideia em prática. Mesmo que o seu produto ou serviço pareça ser muito bom sob a sua avaliação, você precisa saber se ele seria aceito no mercado e consumido. Sem pensar nesta questão, pode ser que você perca o seu tempo. E tempo, você sabe: é dinheiro!

Analisar o mercado consiste em identificar o seu mercado-alvo, saber quem são os seus consumidores, concorrentes, fornecedores e os prováveis parceiros de negócios são medidas das quais você não pode abrir mão.

Busque ainda informações sobre como anda a economia na sua região e no país. Desta forma, o panorama encontrado vai alertar sobre os entraves e limitações do seu negócio — novo ou não.

Faça um levantamento dos recursos operacionais

Agora que você sabe melhor em que chão está pisando, terá de identificar quais serão os recursos necessários para o seu empreendimento ou novo produto sair do papel. É o momento de pensar na infraestrutura física, tecnológica e as demais ferramentas de que vai precisar. Mesmo o setor de serviços, necessita de uma infraestrutura mínima para o negócio funcionar, certo? Considere também a contratação de pessoas.

Não deixe de cogitar uma gestão empresarial prática, como as que utilizam softwares para a melhor organização e ganhar tempo e segurança com o fluxo de informações, assim como ferramentas de automação de marketing.

Chegou a vez de falar do seu dinheiro

Aqui, você determina o valor do investimento inicial e quais são as suas expectativas quanto à rentabilidade do negócio a médio e longo prazos. Ignorar esta etapa tem sido um dos principais motivos pelos quais algumas empresas andaram fechando as portas ou pedindo recuperação judicial.

Como à essa altura, você tem definido quanto vai precisar para levar o seu plano adiante, deverá calcular qual será o seu investimento inicial e conhecer a real necessidade de obter um capital de giro para manter a empresa em pé enquanto o retorno não vem.

A partir deste momento, você fará uma análise do seu ponto de equilíbrio, ou seja, descobrirá se as receitas estão cobrindo as despesas e começando a gerar lucros. De agora em diante, entenderá se o seu negócio é viável ou não.

Pense nas ações de marketing e vendas

Como o público-alvo será alcançado? No plano de negócios, o marketing e as vendas são determinantes! O marketing define quais serão os produtos ou serviços, como a empresa pretende se diferenciar dos concorrentes, o posicionamento da marca no mercado e como fará a comunicação com os consumidores.

O planejamento vai auxiliar na definição do orçamento de marketing, das metas de vendas, dos canais de distribuição e qual deve ser o retorno sobre o investimento.

Faça uma análise estratégica do negócio

Você já ouviu falar da “Análise SWOT“? Em inglês, o conceito vem de Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats. Em tradução livre, significa Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Essa ferramenta, muito importante para uma gestão empresarial eficiente, tem como principal função avaliar o cenário interno e externo do empreendimento, com o intuito de formular estratégias para otimizar o desempenho da empresa, que avalia seus pontos fortes e fragilidades. Com base nestes dados, estabelece as oportunidades que podem ser criadas ou aproveitadas e as ameaças dos objetivos do empreendimento.

É essa visão estratégica que vai evitar surpresas e garantir uma atuação mais segura da sua gestão empresarial e do próprio negócio.

 

Elaborar um plano de negócio é indispensável para quem busca empreender, tem um negócio ou trabalha com a gestão empresarial em organizações. Concorda? Esperamos que o passo a passo ajude você!